Infusão
A infusão costuma ser indicada para flores, folhas ou frutos, mas pode-se utilizá-la outras partes das ervas.
Primeiro, pique a planta e reserve.
Depois coloque água no fogo de 2 a 4 minutos, até alcançar 70 e 80 graus , quando ela estiver em ebulição, jogue na chaleira os pedaços da erva.
Tampe. Deixe ferver apenas por alguns segundos, pois quanto mais ferver o chá, mais amargo ele fica . Apague o fogo e mantenha a mistura descansando por dez ou quinze minutos.
Em seguida, é só coar e tomar.

Decocção
Esse método é o mais adequado para cascas, caules, frutos secos, raízes e sementes. Nesse caso, as plantas, picadas, são colocadas em uma chaleira com água fria. Leve ao fogão, espere ferver e aguarde de 5 a 10 minutos antes de tirá-la do fogo. Para fins medicinais, o chá por decocção deve ser tomado quente.

Maceração
Na maceração, você pode usar qualquer parte da erva. Pique-a bem ou amasse-a com pilão, antes de mergulhá-la em água, álcool de cereais, óleo, vinagre ou vinho.
A escolha do líquido deve ser feita de acordo com o objetivo que se deseja alcançar.
Para fins culinários, vinagre, óleo e vinho são excelentes; para fins terapêuticos ou cosméticos, o vinagre é pouco apropriado.
As partes tenras das plantas, incluindo flores, folhas e sementes, devem ficar em maceração por no mínimo 12 horas.
No caso de cascas e raízes macios, ou de talos amolecidos, esse período sobe para 18 horas. Quando se tratar de cascas, raízes e talos grossos, duros, a maceração precisa durar um dia inteiro.
Muitas vezes, bem mais do que isso, ficando em descanso por 10 a 15 dias.
Antes de usar, é recomendável coar a mistura em tecido, espremendo-a bem, antes de se desfazer dos resíduos.

Gelado
Fazer a infusão entre 70 a 80 graus. Deixar esfriar parte dessa infusão e colocar nas forminhas de gelo, deixando congelar.
Na parte que vai ser deixada como chá, servir gelado em copos. Colocar açúcar a gosto e o gelo de chá.